28 de junho: Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+

Essa data tão importante é comemorada em todo o mundo, mas você sabe por quê?

No dia 28 de junho de 1969, em Nova Iorque, se iniciou a Rebelião de Stonewall, que daria início a uma série de eventos e ficaria conhecida como uma data histórica ao redor do mundo.

Imagem: BBC News

Mesmo com o “comportamento homossexual” (segurar mãos, beijar ou dançar com alguém do mesmo sexo) sendo considerado crime nos Estados Unidos em 1969, muitos bares corriam o risco de sofrer represálias policiais e optavam por reunir membros da comunidade LGBTQIA+, servindo como um espaço seguro para essa minoria. O Stonewall Inn era um deles.

Na época, invasões e batidas policiais em bares gays eram comuns. Porém, o Stonewall Inn era propriedade da Família Genovese – uma das máfias que comandavam a cidade –, portanto, suas operações já eram naturalmente ilícitas, inclusive funcionando sem a licença necessária para a venda de bebidas alcóolicas, já que, em teoria, ele era considerado um “bottle bar”, local onde os clientes deviam levar seu próprio álcool. Era de praxe da Família Genovese pagar subornos para que a polícia fizesse vista grossa para as atividades que ocorriam ali – além dos “comportamentos homossexuais”, a boate não possuía uma saída de emergência e o encanamento era precário. No caso de batidas policiais, a família era avisada com antecedência, para que pudessem se livrar das garrafas de álcool vendidas ilegalmente e qualquer outro rastro de atividade ilícita antes da chegada dos oficiais.

Há 52 anos, na manhã deste dia, a polícia nova-iorquina invadiu o bar, dessa vez sem aviso prévio. Prendeu funcionários e pessoas que “violavam o estatuto estadual de vestimenta apropriada para gênero” – inclusive com policiais mulheres coagindo suspeitos de praticar cross-dressing, levando-os ao banheiro feminino para checar suas partes íntimas. Cansados da coerção e opressão que viviam, ao invés de se dispersarem, os frequentantes do Stonewall Inn e outros membros da comunidade LGBTQIA+ aglomeraram-se na frente do estabelecimento. Em questão de minutos, a manifestação tomou proporções enormes. Eventualmente, a multidão foi dispersada, mas as manifestações continuaram por mais cinco dias, reunindo centenas de pessoas – o que gerou grande comoção e fez a data ser lembrada como um marco para o movimento LGBTQIA+.

Em 2016, o então presidente dos Estados Unidos Barack Obama declarou o local das manifestações como um monumento nacional, em reconhecimento à contribuição feita à luta LGBTQIA+. A Revolta de Stonewall não deu início a uma causa, mas certamente contribuiu muito para o progresso dela: ainda há um longo caminho a ser percorrido. No entanto, quando olhamos para trás, é possível ver quantas barreiras a população LGBTQIA+ já derrubou, conquistando direitos através do mundo. A luta continua!

Imagem: BBC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima