Campanha Sinal Vermelho: Rede Jacques Janine engaja em mais um projeto contra a violência doméstica

Durante o isolamento social a violência contra a mulher aumentou consideravelmente, e estar o tempo todo na companhia de seus agressores torna difícil para mulheres pedirem ajuda. Por isso, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) se uniram para começar a campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica.

A campanha conta com a associação de inúmeros estabelecimentos e entidades, e seu propósito é simples: mulheres que não têm condições ou oportunidades de denunciar seus agressores para a polícia pelo telefone, quando têm a oportunidade de sair de casa, desenham um “X” vermelho em suas mãos e mostram aos atendentes dos estabelecimentos. Esses atendentes estão aptos a identificar o sinal e acionar a polícia militar. A partir daí, coletarão dados pessoais das vítimas, como nome, número de documento, telefone e endereço, a fim de repassar para os policiais. A vítima será dirigida a um espaço privado do estabelecimento, mas caso não seja possível, seus dados estarão em posse da polícia e ela será socorrida e acolhida o quanto antes. 

A violência doméstica pode acontecer de diversas formas: física, psicológica, sexual, patrimonial ou moral. Seu padrão se repete: durante a fase de tensão, conflitos, xingamentos e ameaças acontecem. Na fase da agressão, o agressor comete violência física contra a vítima. Já na fase de lua de mel, ele se desculpa pelo que fez, promete não fazer de novo, se torna carinhoso e oferece presentes. E esse ciclo se repete, muitas vezes podendo chegar a anos. 

A lei está preparada para amparar mulheres vítimas de violência doméstica e afastá-las de seus agressores, por isso, é importante quebrar o ciclo da violência e denunciar — e nossos profissionais podem te ajudar nessa jornada. Basta se dirigir a qualquer unidade da Rede Jacques Janine com um “X” vermelho na palma da mão, que pode ser feito de batom ou qualquer outro material, e mostrar a um de nossos profissionais. 

Saiba mais sobre a campanha e outras informações sobre violência doméstica aqui: cartilha sinal vermelho AMB (7).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima